7 benefícios da ginástica laboral no trabalho

Hoje nós vamos contar a história de José. Ele é um trabalhador fictício, mas pode representar um funcionário da sua empresa nesse exato momento. José tem um serviço no qual ele necessita passar muitas horas sentado em frente ao computador.

Por má postura do José (ou por falta de ergonomia no seu ambiente de trabalho), ele tem sentido dores no pescoço quase diariamente. Isso tem feito com que o seu rendimento esteja em declínio.

José não consegue mais ficar tão concentrado e, com isso, tem produzido menos. Como se não fosse suficiente, ao chegar em casa, José continua com dores, tem tido menos tempo de lazer e dormido mal. O resultado? José começou a chegar atrasado e está rendendo ainda menos. Com o tempo, ele começará a faltar e talvez até tenha que se afastar por um tempo para tratar desse problema.

Talvez você esteja se perguntando, mas o que a história de José tem a ver com a ginástica laboral? Na verdade, tudo! Se a empresa de José investisse em ginástica laboral, talvez ele tivesse uma qualidade de vida melhor, com menos dores, menos estresse e, por consequência, mais rendimento.

Se, apesar deste argumento, você ainda não está convencido dos benefícios da ginástica laboral para os seus funcionários, continue a leitura abaixo e veja o quanto a sua empresa poderá se beneficiar com o uso dessas atividades.

Mas, o que é a ginástica laboral?

Antes de começarmos a falar sobre os benefícios dessa atividade é importante compreender exatamente do que se trata a ginástica laboral, não é mesmo? Apesar de o nome ser, quase, autoexplicativo, na verdade o conceito é mais amplo do que apenas realizar algumas atividades físicas no ambiente do trabalho.

Os exercícios realizados durante a ginástica laboral são pensados e orientados para que a musculatura do funcionário seja aquecida – sobretudo àquelas que serão usadas durante a realização do trabalho, o que ajuda a evitar lesões e ainda dá mais disposição.

No caso do departamento de José, a ginástica laboral poderia ser pensada para que este grupo de funcionários se preparasse todos os dias de manhã para começar a jornada de longas horas na frente do computador, e ao término do dia seriam pensados exercícios de alongamento, que ajudariam o corpo a se recompor.

Toda essa prática é conduzida e pensada por profissionais de Educação Física e de Fisioterapia que juntos buscam compreender a natureza do serviço realizado em determinada empresa e exercícios que possam ajudar os funcionários a terem uma qualidade de vida melhor.

A ginástica laboral é realmente efetiva?

Apesar de todas essas informações, um dos principais entraves na hora de aplicar a ginástica laboral aos ambientes de trabalho é a desconfiança que muitos empresários possuem por acreditar que ela não é um método realmente efetivo e nem necessário.

Saiba que o exemplo do José não é um caso isolado. No Brasil, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 3,5 milhões de pessoas com mais de 18 anos têm ou já tiveram um diagnóstico de Lesão por Esforço Repetitivo (LER) ou Distúrbios Osteo Musculares relacionados ao trabalho (DORT).

Essa mesma pesquisa ainda mostrou que 18,5% da população adulta do nosso país é acometida por doenças crônicas na coluna, um número de cerca de 27 milhões de brasileiros. Tudo isso pode ser evitado com a prática de ginástica laboral.

Benefícios da ginástica laboral

Depois de todas essas informações, você ainda não está muito convencido se a ginástica laboral realmente pode ser eficiente na sua empresa? Veja alguns benefícios dessa prática:

  1.      Prevenção de doenças

Como você viu nos dados acima, as doenças relacionadas ao trabalho são um problema real no Brasil –o que leva a muitos casos de faltas e até afastamentos. A ginástica laboral é capaz de aquecer a musculatura antes da realização de tarefas repetitivas, além de alongá-las no final do expediente, impedindo que certos problemas aconteçam, dando mais qualidade de vida ao seu trabalhador.

  1.      Melhora no condicionamento físico

Embora em um primeiro momento, os exercícios da ginástica laboral possam parecer simples, eles são muito eficientes para melhorar a flexibilidade, a força, a coordenação, o ritmo e o restabelecimento da postura.

Tudo isso faz com que o seu funcionário se sinta melhor, com mais disposição e apto para o trabalho.

  1.      Diminui a fadiga

Quando nossa musculatura está sendo exigida demais, sem que haja um alongamento correto e um alívio dessa tensão, é comum sentirmo-nos fatigados antes do final do expediente.

Com a ginástica laboral, seus funcionários terão um condicionamento físico melhor, farão algumas pausas ao longo da jornada e conseguirão chegar ao final do dia sem estarem tão exaustos.

  1.      Combate à tensão

Músculos relaxados, menor tensão. Além disso, a ginástica laboral também aumenta a socialização dos seus funcionários, criando um momento específico de pausa durante a jornada para abstrair, conversar, se alongar e se sentir renovado para trabalhar mais e melhor.

  1.      Aumenta a autoestima

Além dos efeitos benéficos para a musculatura, também é sabido que a prática de exercícios é responsável por liberar endorfinas que proporcionam muitos benefícios psicológicos, como uma sensação maior de prazer e de felicidade e uma autoestima elevada.

Quando seu funcionário sente-se bem emocionalmente e mais seguro consigo mesmo, ele fica mais propenso a contribuir com novas ideias e a trabalhar de forma mais feliz.

  1.      Aumenta a produtividade

Cuidando do bem estar geral do seu funcionário é natural que ele se sinta mais disposto, atento e animado para o serviço – realizando-o de forma melhor, sem estar cansado e com o físico e a mente em sintonia.

  1.      Reduz o número de faltas e afastamentos

O ambiente de trabalho é modificado totalmente quando se inclui a prática da ginástica laboral, o que faz com que os funcionários tenham uma chance menor de faltarem e de se afastarem por problemas médicos relacionados à lesões repetitivas ou questões psicológicas, como o estresse, a depressão e a Síndrome de Burnout.

Com todas essas informações sobre a ginástica laboral já ficou mais fácil pensar em como ela poderia modificar a vida do José (lá do início do texto) e também dos funcionários da sua empresa? Se você gostou desse conteúdo, compartilhe-o em suas redes sociais.

CTAs_Blog_Vertex_CTA1

Este artigo foi escrito por Vertex Seguros

31 3280-7000

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d