6 maiores erros na gestão de pessoas – e como evitá-los!

Gerenciar o setor de Recursos Humanos é uma grande responsabilidade. Estamos falando, afinal, de recursos vivos, com características únicas e necessidades variadas. Por estes motivos, fazer a Gestão de Pessoas de uma empresa confere um grande desafio para quem ocupa este cargo. E como se não bastassem as peculiaridades inerentes a área, há ainda uma gama de situações para lidar: admissão e demissão de colaboradores, programas de saúde e qualidade de vida, cuidados com o ambiente de trabalho e com o clima organizacional. Entre outros fatores que impactam a empresa como o todo: níveis de satisfação, índices de absenteísmo, níveis de produtividade, afastamentos e acidentes de trabalho.  

São muitas atividades e, portanto, a área de Gestão de Pessoas acaba ficando vulnerável a erros. E infelizmente, às vezes, eles acontecem. Se bem aproveitadas, essas situações podem gerar grande aprendizado e trazer muito crescimento para o líder, para a equipe de colaboradores e para a empresa. Contudo, em alguns momentos acabam acontecendo erros graves que impactam muito a empresa e acarretam em verdadeiros prejuízos.

Aprender com os erros na prática faz parte. Contudo, para quem está começando, é melhor prevenir, não é mesmo? Então, venha aprender conosco quais são os maiores erros na Gestão de Pessoas e como evitá-los? Acompanhe aqui!

1.Pouco foco e investimento nas pessoas

As pessoas são os recursos mais valiosos de uma empresa. Uma administração moderna já compreende que mais do que máquinas e equipamentos, são as pessoas que “fazem” a empresa e por isto são o verdadeiro diferencial corporativo. A professora de Administração de Empresas da Harvard Business School, centro de ensino mais conceituado do mundo no setor, Cyntia Montgomery, realizou uma extensa pesquisa na qual constatou que investir em pessoas é uma das fontes de investimento mais importantes para que uma empresa seja bem-sucedida.

Contudo, muitos líderes deixam de lado o foco nas pessoas e erroneamente acabam desejando apenas resultados. O que é uma grande incoerência, na realidade. Se o cumprimento de objetivos depende do desempenho das pessoas, como elas alcançarão suas metas se não houver saúde, motivação e bem-estar?

Vera Martins, professora do curso Liderança Assertiva da Fundação Vanzolini, de São Paulo, diz sobre o assunto: “Eles (líderes) se esquecem das pessoas e lideram pela pressão, colocando em risco a questão da qualidade de vida deles e da equipe”. Ou seja, a solução é cuidar das pessoas, fazer investimentos em qualidade de vida no trabalho e assim conquistar altos níveis de produtividade com qualidade.

2. Falta de sinergia entre a equipe e o líder

Aliada a falta de foco e cuidado com as pessoas, muitos líderes erram por não cuidarem da integração e por não promoverem a sinergia com a equipe e entre seus membros. Um bom ambiente de trabalho e um clima organizacional agradável são tão importantes quanto a remuneração para um colaborador. Portanto, cuide da sua equipe. São os seus colaboradores que o levarão aonde você deseja chegar. Se há várias pessoas para desempenhar as tarefas em um setor, é porque elas não devem ser feitas sozinhas. Distribua as atividades, delegue e coordene a equipe.

O coach Silvio Celestino alerta: “a pessoa acaba fazendo sozinha, com receio de que os outros não façam direito”. E isto é um grande erro. Confie na sua equipe que ela retribuirá. Inspire seus colaboradores e promova um ambiente tranquilo e seguro para todos trabalharem em sinergia”.

3. Falta de atitudes exemplares

Líderes inexperientes, geralmente, adotam uma postura rígida e são muito exigentes. Entretanto, há uma linha tênue entre a exigência e a arbitrariedade. Diante das pressões do cargo, das dificuldades da rotina, é comum que alguns gestores adotem posturas exageradas. Frequentemente isto é resultado de ansiedade e de insegurança. Gerenciar pessoas requer inteligência emocional e uma postura exemplar. Afinal, o líder é um grande espelho da equipe.

O reflexo das atitudes da chefia impactam positivamente ou negativamente a equipe. Por exemplo, se você atrasa frequentemente, mas cobra com rigidez horário, os colaboradores percebem a incoerência. Isto pode acarretar em uma revolta interna, estresse, em mudanças de atitude e até mesmo em reclamações. Em contrapartida, um gestor que cumpre sua palavra e apoia seus colaboradores motiva e inspira a equipe. Por isso adote atitudes que você deseja que a equipe tenha.

4. Falhas na comunicação: um grande perigo

Erros de comunicação, por menores que sejam, geram grande desconforto para todos os envolvidos. Converse com clareza com sua equipe. Se há objetivos, então enumere-os e explique-os, se há metas certifique-se de defini-las, se há problemas comunique a todos e resolvam juntos e se houver necessidade de alguma mudança, então fale. Estabeleça um canal aberto e fluído de comunicação. Se houver necessidade, faça reuniões individuais ou coletivas, passe e-mail com comunicados. Só não erre e deixe a equipe sem informação e sem direcionamento.

5. Feedback mal feito

Um erro que se soma as falhas de comunicação é o processo de feedback mal feito. É preciso saber ouvir e saber conversar com a equipe. Líderes que não realizam feedback ou que o fazem mal feito estão cometendo um grave erro. Taís Amaral, professora de pós-graduação da Trevisan Escola de Negócios afirma que: “Ouvir e dar abertura para as pessoas exporem ideias é imprescindível”. Colaboradores que não são ouvidos sentem-se insatisfeitos, desvalorizados e rapidamente apresentam queda de desempenho.

6. Comprometer-se de maneira ingênua

Quando se inicia em um novo cargo, é comum que você queira dedicar-se intensamente. Está correto, mas não se comprometa com prazos que não consiga cumprir e com projetos que são inviáveis. Comprometer-se de maneira ingênua pode trazer consequências muito negativas. Se você aceita algo e diz que vai realizar, a empresa espera que você o faça. Caso contrário, ficará parecendo incompetência ou incapacidade. Portanto, se atenha aos compromissos possíveis de serem realizados e ao aceitar uma nova condição, converse com sua equipe e explique quais são as necessidade e expectativas.

Vimos que há muitas possibilidades de erro quando se trata da Gestão de Pessoas. Contudo, existem muitas soluções práticas e simples que podem ser implementadas no departamento de Recursos Humanos. O cuidado com as pessoas é uma medida primordial, líderes e colaboradores com saúde e bem-estar trazem um retorno muito maior para a empresa.

Então, que tal oferecer o plano de saúde como benefício para os seus colaboradores e assim elevar a qualidade de vida no trabalho? Converse com a Vertex, nós podemos lhe ajudar! Aproveite e nos acompanhe nas redes sociais e saiba mais sobre Gestão de Pessoas, com os conteúdos especiais que preparamos para você!

Este artigo foi escrito por Vertex Seguros

31 3280-7000

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d