3 motivos para investir em seguro para celular

O celular é um artigo eletrônico muito útil e que a maioria das pessoas já não consegue viver sem. Há muito ele deixou de ser só uma ferramenta de ligação e passou a ser o nosso principal meio de comunicação e contato com o mundo. Na era dos smartphones, estamos 24 horas por dia conectados à internet e às suas redes sociais, aos aplicativos de “bate-papo”, a sites, blogs e vídeos. Usamos o celular para trabalhar, mandar e-mails, arquivos, orçamentos e também para nos divertir com os inúmeros recursos de entretenimento.

Além disso, esse instrumento eletrônico guarda informações valiosas de contatos, dados bancários, senhas e até mesmo fotos de momentos importantes. Por ser um bem tão usado, tão importante o celular se torna também um bem muito visado. Sendo assim, a procura por seguro para celular vem crescendo também.

Neste artigo você vai conhecer como funciona o seguro para celular, os cuidados na hora de contratar e 3 motivos para investir nesse tipo de seguro.  Acompanhe com a gente!

Como funciona o seguro para celular?

O seguro para celular varia de acordo com o modelo e o tipo de aparelho. Para que o cliente consiga fazer a contratação, é preciso que ele disponha da nota fiscal ou recibo de compra no país ou exterior. Além disso, só são assegurados aparelhos com menos de 12 meses de uso.

A maior procura é por cobertura em caso de furtos e roubos. Vale lembrar que o furto ocorre quando o ladrão pega o celular da pessoa sem que ela veja e sem que haja contato. Já em casos de roubo, há algum tipo de ameaça, violência, contato visual ou verbal ou ainda intimidação. Para que a seguradora pague a indenização ou faça a reposição nesses casos, é preciso que o assegurado apresente o boletim de ocorrência.

Há quem se preocupe também com os casos de quebras, estragos ou defeitos do aparelho não cobertos na garantia e queira contratar o seguro. A maioria das operadoras cobrem esse tipo de situação, mas exigem que o cliente envio o aparelho para a seguradora para que a mesma leve a uma assistência técnica e verifique se há conserto. Se não houver, há a indenização ou reposição por um aparelho novo.

Os detalhes como prazo para indenização ou para reposição e tipos de cobertura variam de contrato para contrato. Há também que se atentar para os casos de carência, tem operados de seguros que em contrato, exigem 30 dias para que comece a valer a cobertura.

Quais cuidados devo ter antes de contratar?

Se você se decidiu por contratar um seguro, antes de assinar o contrato avalie bem o que a operadora está oferecendo. Verifique toda a cobertura oferecida, quais as circunstâncias, quais tipos de roubo e furto, quais tipos de quebras, estragos e defeitos. E fique atento aos valores oferecido de indenização ou mesmo dos tipos de aparelho que são ofertados na reposição. O aparelho deve ser melhor ou superior aos assegurado.  

Veja também os valores da franquia, se há algum outro tipo de taxa que deva ser paga, as condições de pagamento do seguro. Confira todos os detalhes para não haver surpresas e furos no orçamento na hora que precisar usar o benefício.

Confira também, a solidez e a ética da empresa de seguros. Nesse mercado, há seguradoras que não são confiáveis, ou que possuem cláusulas abusivas no contrato ou mesmo que não cumprem com os termos firmados.

Porque devo contratar esse tipo de seguro?

Como vimos, o celular é um artigo de extrema utilidade, importância e muito necessário atualmente. Veja abaixo 3 motivos para você investir em um seguro:

1. O número de roubos de celulares é altíssimo no Brasil

Mais de 60 celulares são roubados por hora no Brasil, nas principais capitais brasileiras, segundo um estudo da companhia Bem Mais Seguros. Esse número pode até ser maior, considerando que apenas 50% das vítimas de roubo chegam a notificar a polícia. O Rio de Janeiro lidera o ranking de furtos. Os números são altos, assustadores e também preocupantes. No cenário mundial, somos o segundo país com maior número de roubos no mundo.

Como a maioria dos celulares no país são smartphones, o investimento em seguro vale ainda mais a pena. Esse tipo de celular tem alto valor agregado, são mais caros e também mais visados. Com o número tão alto de roubos, o seguro vira mais que uma prevenção, vira uma necessidade.  

2. O celular é uma ferramenta indispensável

Para se comunicar, para trabalhar, para estudar e até mesmo para se divertir o celular já é uma ferramenta indispensável. Por e-mail ou por mensagens resolvemos tantas questões importantes que fica até difícil imaginar como seria ruim ficar sem ele. Com os perigos que rondam as cidades, parentes, companheiros e amigos querem se comunicar conosco e saber como estamos, se tudo está bem.

O celular já é usado como relógio, calendário, despertador, caderno de anotações e câmera fotográfica. Portanto, se o celular for roubado ou mesmo se estragar, fica comprometida a praticidade e agilidade do dia-a-dia. Diante de tantos roubos no país, o seguro nos traz a tranquilidade de que em breve toda a praticidade de contar com um celular voltará ao normal, caso algo indesejado aconteça.

3. O investimento financeiro vale a pena

Bons aparelhos celulares são caros e isso todo mundo sabe bem. Aparelhos medianos a bons têm preço na faixa de R$1000,00. A maioria das vendas, desse tipo de aparelho é feita a prazo e com parcelamentos a longo prazo. Portanto, muitas vezes, em casos de roubos, ou mesmo se o aparelho estragar o investimento no seguro, mesmo com o pagamento da franquia, vale a pena. O valor investido é mais baixo do que se houvesse a necessidade de comprar um novo aparelho.

Ter um celular é essencial, útil e muita gente precisa. E ficar sem ele, independentemente do motivo é sempre um transtorno. Com o número crescente de furtos, ter um seguro virou quase que uma necessidade. E você deseja proteger seu celular? Então, entre em contato e faça a cotação de seu seguro agora mesmo!

Tem dúvidas? Escreva para gente nos comentários. Nós podemos ajudar.  

CTAs_Blog_Vertex_CTA1

Este artigo foi escrito por Vertex Seguros

31 3280-7000

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d